Dia 1 de novembro – diferentes comemorações e significados!

Dia de Bolinhos ou pão por Deus versus Halloween

No dia 1 de novembro (dia de todos os santos ou dia de finados), em muitos países, realizasse uma homenagem aos mortos. A comemoração deste dia tem duas origens:

 – pagã: que parece está relacionada com as tradições celtas e a comemoração de Samhain, culto dos mortos, e que dava início ao novo ano celta com uma série de festejos;

– religiosa:  tem por base a decisão do papa Gregório III ao mudar a data da celebração do dia de Todos os Santos de 13 de maio para 1 de novembro, que mais tarde o papa Gregório IV ordenou que fosse celebrada universalmente entre o pôr-do-sol do dia 31 de Outubro e 1 de Novembro. Era chamado All Hallow´s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e All Hallow Een até chegar à palavra actual Halloween. Apenas nos países de língua portuguesa este dia é também denominado por “dia das bruxas”!

A forma como é celebrado hoje o Halloween não tem nada a ver com as suas origens, restando apenas uma pequena alusão aos mortos mas bem diferente do significado que tinha inicialmente. Esta comemoração sofreu muitas alterações e acrescentos como: os disfarces, o “doce ou travessura” pedido aos vizinhos, muito elementos ligados à bruxaria e ao mal, imortalizados em muito filmes, e que nada têm a ver com a ideia original pagã ou religiosa. 
A imagem/símbolo mais associada ao Halloween é a abóbora e foi aplicada, originalmente, nos EUA. A ideia da abóbora decorre dhistória de Jack O´Lantern, um irlandês beberrão e trapaceiro que após um pacto com o diabo, foi condenado a vaguear para sempre na escuridão. Para iluminar o caminho, usava um nabo oco, com um pedaço de carvão aceso no seu interior. Atualmente, usam-se abóboras pois são muito maiores e mais fáceis de esvaziar que os nabos.
Resumindo, o Halloween é uma mixórdia de tradições, levadas, essencialmente,  por emigrantes ingleses e irlandeses, e integradas de um modo muito peculiar na cultura dos EUA e que, atualmente, se estenderam à Europa, deixando desaparecer algumas das suas tradições locais como: o dia dos bolinhos ou o pão por Deus.   

A tradição de pedir pão por Deus remonta a 1 de novembro de 1756, dia em que as pessoas, da área de Lisboa, aproveitando o feriado religioso, fizeram um peditório, de forma espontânea, pela cidade para relembrar o terramoto de 1 de novembro de 1755 onde muitos pereceram ou perderam todos os seus bens, ficando numa situação de extrema pobreza e fome. Com o passar do tempo, esta tradição estendeu-se ao resto do país assumindo nomes e formas diferentes “dia do bolinho ou dos bolinhos”. Em 1756 e até inícios do século XX,  o objetivo era obter comida tentando minorar as necessidades básicas das pessoas mais pobre, mais tarde passou a ser um pouco uma brincadeira para as crianças que se reuniam/reúnem em grupos para ir pedir os bolinhos ou o pão por Deus, passando a receber doces, chocolates e rebuçados em vez dos frutos secos, das romãs, das castanhas, do pão, das broas e dos bolos que transportam nos antigos e famosos sacos do pão. Atualmente, é uma tradição que em muitas zonas do país está esquecida, nas onde ainda se cumpre a tradição, deve ser este o último ano, uma vez que, nos próximos  4 anos, pelo menos, 1 de novembro não será feriado!
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s