Imagem

Namorada(s) do pequeno do meio

Traduzindo a lista/enumeração, que contém diversas incorreções ortográficas (pelo menos), das características que pequeno do meio acha que uma namorada (sua) deve ter:

“bonita, inteligente, rápida a correr, cabelo ondulado e amarelo e comprido, olhos azuis, pele suave, não agressiva, não pode ser convencida nem estúpida”

Nota: negritos da minha autoria :). Não faço a mais pálida ideia donde e porquê surgiu esta lista, investigação em curso!

Anúncios
Estado

Ensinar a pequenada a não interromper conversas!

E quando a meio de uma conversa com alguém, de repente, chega esbaforido um dos pequenos, porque os assuntos deles são sempre urgentes, muito importantes, e não podem esperar nem 1 segundo, começando a disparar de imediato uma torrente de palavras, interrompendo o que estávamos a dizer e fazendo-nos perder o fio à meada, deixando-nos meio embasbacados, especialmente, se não estivermos muito à vontade com a pessoa, apesar de já os termos avisado n vezes que têm que esperar que termine a conversa, antes de falar? Aqui por casa, a ideia do não interromper já foi mais ou menos interiorizada, mas com alguma revolta “Pois, sim temos de esperar mas vocês nunca mais se calam!” e à base de os ignorarmos e repreendermos muitas vezes.

Uma ideia simples, encontrada aqui, para ensiná-los a não interromper: a criança coloca a mão no pulso da mãe ou do pai, enquanto este está a conversar com alguém, o pai ou a mãe põe a mão sobre a sua, para que a criança saiba que percebeu que ele tem algo para dizer, e, no final, da intervenção de quem está a falar, o pai ou a mãe foca a sua atenção na criança. Simples mas ao que parece eficaz! Já comunicámos a ideia à pequenada da casa, ainda não a vimos em “ação”, não sei se por eles já não o fazerem, se andamos a falar com poucos pessoas ou se eles não lhes têm ocorrido dizer nada enquanto estamos à conversa!

Imagem

Keep Calm, o TPC é dele e não teu!

Duas realidades opostas na realização do TPC: pimpolha mais velha faz com prazer e despacha tudo assim que chega a casa, já o pequeno do meio está até à última e detesta, se forem de Português então, ui, ui, mas sabe que não fazer não é um hipótese e lá vai gerindo o seu tempo, onde em 1º lugar estão os Legos e tonteiras e depois, muito depois, quando o jantar se avizinha, trata do assunto. Desde o final do 2º período do 2º ano de ambos (portanto pequeno do meio está a entrar no período experimental) que não corrijo, não verifico, nem acompanho a realização do TPC, a não ser que peçam ou tenham dúvidas, de nenhum deles … até ao dia que “traírem” a confiança e aí estão feitos ao bife! Também não estudo com nenhuma dos dois, pergunto-lhes a matéria que sai para o testes para poder escolher fichas adequadas da colectânea que reuni e depois eles põem mãos à obra. Até agora tem corrido muito bem … vamos ver no futuro!

Enquanto professora, raramente envio TPC, e quando envio é para terminarem algum exercício que ficou por concluir na aula, a malta já é crescida, mas dou muitas fichas para realizarem autonomamente e depois colocarem as dúvidas.

Aqui fica o meu post desta semana no blogue Com Regras: “Keep Calm, que o TPC é dele e não teu”:

O famigerado trabalho de casa (TPC) – odiado por muitos, amado por poucos, como é norma na área da educação, comentados por todos. Algumas notas de saudável convivência e/ou sobrevivência ao TPC para proponentes, destinatários, opositores, defensores e comentadores:

Continuar a ler

Estado

Jesus e os clubes!

“Jesus é do Benfica ou do Sporting?” pergunta desconfiada pimpolha mais pequena. Excelentíssimo esposo estranhando a questão “Por que perguntas?” “A minha amiga estava a dizer que ele era do Benfica mas agora é do Sporting! Não percebi nada.” esclarece pimpolha mais pequena. “Então e quem é que é o Jesus?” pergunta excelentíssmo esposo. “Toda a gente sabes que Jesus é o filho da Maria, do José e de Deus! DAHHHH”. Disfarçando o riso, excelentíssimo esposo prosseguiu calmamente o esclarecimento sobre o facto da sua amiga se estar a referir ao treinador Jorge Jesus e não ao Jesus que ela “conhece” perante um ar desconfiado e incrédulo de pimpolha mais nova que, no entanto, ficou mais descansada quando percebeu que o “seu” Jesus não tinha clube.

Estado

Dream Big, Princess!

Doce, amiga, compreensiva, o elo de união e concordia entre manos, sempre presente, mas com o tempo despertam os primeiros laivos de rebeldia, necessidade de afirmação, as hormonas e a pré-adoslecência começam a dar uma ar da sua graça. 10º aniversário passado num lugar mágico e de sonho(s), o 1º grande castigo por um momento muito infeliz de rebeldia e pura má educação (também me lembro de ter vários, quem não se lembra?): no birthday party. Por que às vezes os castigos são quase tão duros para nós como para eles mas desempenham um papel importante para ponderar/evitar repetir determinados atos!

Dedicado especialmente à pimpolha mais velha que é e será sempre our first sweet little girl… e a todas as princesas:

Estado

Manicure

“Então, a mana é um boa manicure?!” pergunto à pimpolha mais pequena quando mostra, orgulhosamente, as unhas pintadas by mana mais velha.

“Nem por isso, saiu um bocado fora do risco mas prontos…!” responde com um ar complacente, mas satisfeito, pimpolha mais pequeqna