Ausências e mudanças!

To much work going on, muitos rascunhos por publicar mas nos últimos tempos, não tem, literalmente, havido tempo para fantasias, muito menos para o blogue, com muita pena nossa pois apreciamos o exercício de escrita e as fantasias :)!

Continuamos sem tempo para fantasias, a apreciar o infinito mas atingimos o limite da nossa “storage” de imagens permitida pelo wordpress, claramente apologistas do lema “uma ou várias imagem vale mais que mil palavras”. Como tal criámos outro blogue avoltadoinfinito.wordpress.com, esperemos que à terceira seja de vez, por lá encontrarão as tonteiras e delírios do costume!

Obrigada pelo tempo que perdem passam connosco!

A partir de hoje estaremos por aqui:

https://avoltadoinfinito.wordpress.com/

IMG_3538
Image

Namorada(s) do pequeno do meio

Traduzindo a lista/enumeração, que contém diversas incorreções ortográficas (pelo menos), das características que pequeno do meio acha que uma namorada (sua) deve ter:

“bonita, inteligente, rápida a correr, cabelo ondulado e amarelo e comprido, olhos azuis, pele suave, não agressiva, não pode ser convencida nem estúpida”

Nota: negritos da minha autoria🙂. Não faço a mais pálida ideia donde e porquê surgiu esta lista, investigação em curso!

Status

Ensinar a pequenada a não interromper conversas!

E quando a meio de uma conversa com alguém, de repente, chega esbaforido um dos pequenos, porque os assuntos deles são sempre urgentes, muito importantes, e não podem esperar nem 1 segundo, começando a disparar de imediato uma torrente de palavras, interrompendo o que estávamos a dizer e fazendo-nos perder o fio à meada, deixando-nos meio embasbacados, especialmente, se não estivermos muito à vontade com a pessoa, apesar de já os termos avisado n vezes que têm que esperar que termine a conversa, antes de falar? Aqui por casa, a ideia do não interromper já foi mais ou menos interiorizada, mas com alguma revolta “Pois, sim temos de esperar mas vocês nunca mais se calam!” e à base de os ignorarmos e repreendermos muitas vezes.

Uma ideia simples, encontrada aqui, para ensiná-los a não interromper: a criança coloca a mão no pulso da mãe ou do pai, enquanto este está a conversar com alguém, o pai ou a mãe põe a mão sobre a sua, para que a criança saiba que percebeu que ele tem algo para dizer, e, no final, da intervenção de quem está a falar, o pai ou a mãe foca a sua atenção na criança. Simples mas ao que parece eficaz! Já comunicámos a ideia à pequenada da casa, ainda não a vimos em “ação”, não sei se por eles já não o fazerem, se andamos a falar com poucos pessoas ou se eles não lhes têm ocorrido dizer nada enquanto estamos à conversa!

keepcalm
Image

Keep Calm, o TPC é dele e não teu!

Duas realidades opostas na realização do TPC: pimpolha mais velha faz com prazer e despacha tudo assim que chega a casa, já o pequeno do meio está até à última e detesta, se forem de Português então, ui, ui, mas sabe que não fazer não é um hipótese e lá vai gerindo o seu tempo, onde em 1º lugar estão os Legos e tonteiras e depois, muito depois, quando o jantar se avizinha, trata do assunto. Desde o final do 2º período do 2º ano de ambos (portanto pequeno do meio está a entrar no período experimental) que não corrijo, não verifico, nem acompanho a realização do TPC, a não ser que peçam ou tenham dúvidas, de nenhum deles … até ao dia que “traírem” a confiança e aí estão feitos ao bife! Também não estudo com nenhuma dos dois, pergunto-lhes a matéria que sai para o testes para poder escolher fichas adequadas da colectânea que reuni e depois eles põem mãos à obra. Até agora tem corrido muito bem … vamos ver no futuro!

Enquanto professora, raramente envio TPC, e quando envio é para terminarem algum exercício que ficou por concluir na aula, a malta já é crescida, mas dou muitas fichas para realizarem autonomamente e depois colocarem as dúvidas.

Aqui fica o meu post desta semana no blogue Com Regras: “Keep Calm, que o TPC é dele e não teu”:

O famigerado trabalho de casa (TPC) – odiado por muitos, amado por poucos, como é norma na área da educação, comentados por todos. Algumas notas de saudável convivência e/ou sobrevivência ao TPC para proponentes, destinatários, opositores, defensores e comentadores:

Continuar a ler

Quote

Meteoropatia

“Viajamos para conhecer as duas realidades mais importantes da nossa vida: o mundo que nos rodeia; e o mundo que trazemos dentro de nós. O primeiro está mapeado e descrito(…) , no segundo caso é a aventura total. (…) Crescemos rodeados de certezas, dogmas, afirmações peremptórias, referências imutáveis. Quando começamos a viajar, tudo isto é posto em causa. Viajar muda a nossa forma de entender quem somos. Muitas vezes deparamos com conceitos que de repente fazem luz sobre algum problema, mania, intolerância, maleita, que nem sabíamos padecer, e afinal em outras partes do mundo são corriqueiras. Por exemplo: meteoropatia (…) refere-se a um conjunto de distúrbio psíquicos e físicos provocados por alterações das condições metereológicas (…)”

Gonçalo Cadilhe, in “Meteoropatia” – artigo publicado na Revista Visão desta semana

Status

Jesus e os clubes!

“Jesus é do Benfica ou do Sporting?” pergunta desconfiada pimpolha mais pequena. Excelentíssimo esposo estranhando a questão “Por que perguntas?” “A minha amiga estava a dizer que ele era do Benfica mas agora é do Sporting! Não percebi nada.” esclarece pimpolha mais pequena. “Então e quem é que é o Jesus?” pergunta excelentíssmo esposo. “Toda a gente sabes que Jesus é o filho da Maria, do José e de Deus! DAHHHH”. Disfarçando o riso, excelentíssimo esposo prosseguiu calmamente o esclarecimento sobre o facto da sua amiga se estar a referir ao treinador Jorge Jesus e não ao Jesus que ela “conhece” perante um ar desconfiado e incrédulo de pimpolha mais nova que, no entanto, ficou mais descansada quando percebeu que o “seu” Jesus não tinha clube.